Orientações Pré e Pós-Operatório

Incisões cirúrgicas na cavidade torácica

Toracostomia (cirurgia convencional): abertura de aproximadamente 15 cm localizada no porção lateral do tórax.

foto-2-2fig2

Esternotomia: abertura vertical do esterno com acesso ao mediastino (coração, timo).

foto-3

Toracoscopia (cirurgia por vídeo): realizada de 1 até 5 pequenas incisões na cavidade torácica entre as costelas. Com a ajuda de uma câmera de vídeo e instrumentos especiais é realizado a cirurgia.

imagem1-2

 

Antes da Cirurgia:

– Manter as atividades físicas habituais

– Dieta equilibrada

– Discutir/esclarecer com a equipe cirúrgica e anestésica todas as dúvidas

– Evitar a ingesta de bebidas alcóolicas 2 dias antes da cirurgia.

– Parar de fumar ao menos 4 semanas antes da cirurgia. Caso não consiga, reduzir a carga tabágica ao máximo, e comunicar a equipe médica.

– Manter o uso regular de todas as medicações de uso diários, exceto medicamentos anticoagulantes

– Comunicar a equipe médica em caso de alteração do estado de saúde, tais como gripe, tosse produtiva, febre. Nestes casos, será realizada uma nova avaliação clínica, e se necessário, a cirurgia será remarcada

– Em caso de impossibilidade de comparecer no hospital na data marcada da cirurgia, favor comunicar a equipe médica.

Internação Hospitalar:

– Comparecer no hospital 1(uma) hora antes do horário programado para iniciar o processo de internação.

– Levar todos os documentos pessoais (carteira de identidade, carteira do convênio)

– Retirar todos os adornos (aliança, anéis, relógio)

– Levar o termo de consentimento assinado no consultório médico

– Trazer todos os exames realizados (radiografia, tomografia, PET-SCAN, espirometria)

– Fazer uma cópia da lista de medicamento de uso cotidiano

– Levar a avaliação cardiológica pré-operatório (Risco Cirúrgico)

 

Depois da Cirurgia:

– Após o término da cirurgia o paciente será encaminhado para o centro de terapia intensiva (CTI) ou a unidade semi-intensiva (USI), conforme critério da equipe cirúrgica e anestésica

– Como última etapa do procedimento cirúrgico, é instalado um dreno torácico, necessário para a remoção do ar e líquido que permanece na cavidade torácica após a cirurgia.

foto-1-2

– Cuidados importantes com o sistema de drenagem:
A) evitar que o reservatório tombe;
B) não clampear o dreno torácico;
C) durante a mobilização, segurar com uma das mãos o dreno, evitando que o mesmo seja tracionado inadvertidamente.

– Durante a internação hospitalar, será realizado exames de sangue e radiografias pulmonares regularmente.

Vários equipamentos médicos serão utilizados para verificação dos sinais vitais do paciente submetido à cirurgia:

foto-5

o Monitor cardíaco: verificar a pressão cardíaca, frequência e ritmo do coração

o Mascara de oxigênio: fornece uma concentração maior de oxigênio no período pós-operatório

o Oxímetro: permite verificar o nível de oxigênio no sangue

o Cateter arterial: é a verificação da pressão arterial invasiva através de um cateter instalado diretamente na artéria. Permanece em média 24 horas após a cirurgia.

o Soluções: para a administração de medicamentos e hidratação venosa

o Cateter peridural: fundamental para o controle da dor nos pacientes submetidos a toracotomia. É um cateter instalado nas costas do paciente que infunde medicação analgésica contínua.

o Sonda Urinária: sonda instalada na bexiga para controle da diurese. Normalmente retirada nas primeiras 24 horas após a cirurgia.

o Perneiras compressivas: instalada nos membros inferiores. Realizaram uma pressão intermitente, facilitando a drenagem venosa e diminuindo o risco de trombose. Elas serão retiradas quando o paciente começar a caminhar

Fisioterapia e Mobilização

– “ A mobilização precoce dos pacientes submetidos à procedimentos cirúrgicos ajuda a reduzir os riscos trombose e infecções respiratórias”

– Nas primeiras 24 horas o paciente deverá permanecer o menor tempo possível restrito ao leito. Por esse motivo, a equipe de enfermagem o ajudará a sentar numa poltrona a cada 4-6 horas. Durante esse período, solicitar ajuda de alguém para se mobilizar.

Realizar os exercícios a cada 2 horas, repetindo 10x/cada

Exercício 1
Inspiração e expiração lenta e profunda mantendo uma discreta resistência do ar com os lábios

img2

Exercício 2
Respirações profundas: Respirar lentamente e até o seu limite e após “esvaziar” os pulmões lentamente

Exercício 3

foto-7-2

Sugerimos a utilização de aparelhos portáteis e pessoal de fisioterapia respiratório. Trata-se de um equipamento que auxilia na expansão pulmonar.
Sugestões de aparelhos: Respiron

Exercício 4
Realizar um inspiração profunda e um expiração forçada com a boca aberta.

Exercício 5
Realizar um inspiração profunda e após tossir.

Exercício 6
Deitado na cama, realizar movimentos circulares com os tornozelos.

foto-8-2

Exercício 7
Deitado, realizar movimento de extensão e flexão do tornozelo.

foto-9-2

Exercício 8
Deitado, realizar movimento de dobrar os joelhos, uma perna de cada vez.

foto-10

Controle de Dor

O controle da dor é de suma importância para uma rápida recuperação do paciente após um procedimento cirúrgico, principalmente os realizado no tórax.

Sendo assim, após a cirurgia, todo o paciente terá uma prescrição com um esquema de analgesia regular e um esquema de analgesia de resgate (sob demanda). Então, toda a vez que sentir dor, comunique a equipe de enfermagem de plantão.

Atenção: Nunca deixe a intensidade da dor aumentar sem solicitar medicação. Quanto mais tempo aguardar para iniciar o tratamento, mais difícil será de controlá-la.

Retorno da dieta

Após 4-6 horas do procedimento cirúrgico, será iniciado a dieta por via oral. No dia da cirurgia a dieta será a base de líquidos e alimentos pastosos e no primeiro dia após o procedimento inicia-se a dieta normal.

Após alta hospitalar:

Cuidados com o local da cirurgia:

– Não há necessidade de realizar curativos em casa.

– Os pontos serão retirados no seu retorno no consultório.

– Lavar a incisão (corte) normalmente com água e sabão (sem perfume), e secar cuidadosamente com uma toalha limpa

– Se houver exposição solar, utilizar filtro solar (FPS 30 ou maior) na incisão (corte) por no mínimos 6 meses após o procedimento cirúrgico para evitar alterações no processo de cicatrização.

Atenção: comunicar a equipe médica se:
o Febre (mais que 37,8ºC).
o Vermelhidão , inchaço perto ou no local da incisão
o Saída de secreção pela incisão

Controle da Dor em Casa:

– No momento da alta hospitalar, seu médico, entregará uma receita médica com uma lista de medicamentos a serem utilizado em casa para o controle da dor.

– A dor irá diminuir com o tempo

Retorno a atividades:

– Dirigir: evitar por um período de 7-10 dias

– Atividade física: programar retorno para 30-60 dias

– Sexo: repouso de 5-10 dias

– Caminhar: Iniciar caminhadas no mesmo dia da alta, respeitando seus limites.

– Retorno ao trabalho: será discutido na consulta de revisão, com seu médico